terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Homem de Pedra


Eu me tornei um homem de pedra

Silencioso,

Impenetrável,

Afeito cátedra


Preso neste bólido interior basáltico

Solidificado,

Eis-me fóssil,

Imperfeito e cético


Um homem de pedra incandescente

Gélido,

Indecifrável,

Rarefeito e descrente


Na quietude etérea

Primorosa

E instável

Da matéria


Afaste-se!

Não se aproxime tanto assim

Sou um homem de pedra

E o magma já não corre mais em mim


Um homem de pedra intrépido

Efusivo,

Eu volátil,

Desfeito e impávido


Imune ao estrume

Talhado de precipícios e cumes inabitáveis

Eu indelével,

Solitário e intransigente


Um homem de pedra altivo e ígneo

Contra os homens- feras

Eu imóvel,

A mirar o transcorrer das eras


Petrificado por Ilíadas desafortunadas

E areníticas batalhas

Sedimentadas em sangue

Sim! Eis aqui um homem de pedra, enfim



Eduardo C. Mendonça


5 comentários:

Paula Figueiredo disse...

Alem de tudo es grande poeta.
Homem de pedra e de agua.
Te amo!

aninhakaroli disse...

DU, definitivamente "precisa de doutorado" pra entender esse, kkkk!!! brincadeira, kerido, adoro seus poemas e filosofias, sempre nos fazendo esquecer um pouco da mediocridade do dia a dia e fazendo-nos pensar no que realmente importa... gde beijo!!!

Carla Oliveira disse...

Homem de pedra que sente as dores do mundo através das eras!

Guereiro na sua luta calada, sofrida de captar esses sentimentos, essas dores através das eras!

Mas acima de tudo é um POETA, pois com esse poder de percepção expresso através da poesia nos transmite esses sentimentos e essas dores e com isso nos acorda da letargia que nos persegue nos fazendo pensar nessa vida que é tão dura e tão bela.

Com carinho,
Carla

Joice Reis disse...

Quem lê até acredita...
Que magmáticamente transformaste-se e rocha ígnea e inerte...
Entretanto, morando vc na terra das tempestades... Tanta água em pedra dura...Rsrsrsrsrs
Saudades de tu... Tatu...
Apareça na Bahia... Algum dia...
Bjo grande!

Rodolfo Araújo disse...

não há pedra que à água resista.