sexta-feira, 3 de julho de 2009

Entre Aspas

.

O ponto de partida pouco importa

Importante é que você siga

Escrevendo tua história

Esse é o caminho, a porta



As interrogações são muitas,

Eis os fatos

Mas não desista, persiga

Concentre-se nos atos



Não se preocupe com o aonde chegar

Nem como tudo pode terminar

Ponto final nem sempre é morte

Recomeço, quase sempre, por sorte



Respire fundo, aspire

Inspire seus personagens

Em suas travessias, viagens

Sonhe, foque, mire



Respeite as pausas

Os diálogos, as causas

Pare, pense,

Pontue



Felicidade não é busca

É ser, existir

E não se assuste

Quando dois pontos tentam se unir



A existência é ambígua sim

É calma, prudente,

Movimento sem-fim

Oscilação intermitente



Não é apenas

Reticências...

É breve momento, aspas,

Entre infinitas existências


Eduardo C. Mendonça

5 comentários:

Joice Reis disse...

Adorei! Acalentador!!! Mto bom!!! ;0) Bjojoks!!!

Carla disse...

DU, amei!! lindas PALAVRAS que expressam a ARTE de VIVER e APRENDER. Escreva sempre, sempre...

“Não importa o ponto de partida. Nem importa o ponto de chegada. O que importa, a travessia”...

"Tinha de pensar, igualmente, na palavra "arte", em tudo o que ela para mim representa, como corpo e como alma; como um daqueles variados caminhos que levam do temporal ao eterno principalmente".

Bj

natachênha disse...

Este texto é muito bom. E isso eu falo com absoluta certeza. E não é entre aspas.


ass: " "

Alexandre disse...

Du... Vou musicar essa. Hehehehe! Tentar, pelo menos!

aninhakaroli disse...

sem palavras...simplesmente completo, esse se superou Du, adorei mesmo. Posso colocar na minha página do yorgut? com o crédito bem destacado no final!!! meu poeta preferido, saudades, beijos.